20110530

[ponto de mutação]




- moça, onde ficam os livros da norah jones?
- norah jones?
- isso.
- mas a norah jones é cantora. será que não é a nora roberts?
- IMPOSSÍVEL. MEU CUNHADO JAMAIS PASSARIA O NOME ERRADO.
- ...
- eu vou ligar pra ele e confirmar o nome da escritora.
- ...

manual prático de bons modos em livrarias: além de ter que se acostumar com tudo, afinal, é cantor que vira ator, ator que vira cantor, escritor que vira diretor de cinema, diretor de cinema que vira escritor, precisamos também aprender a lidar com a explosão mental alheia. e como reagir em um caso de alucinação como o descrito acima? já diria um provérbio chinês: se a palavra é de prata, o silêncio é de ouro. sendo assim, respeite o nosso silêncio e saia da livraria sem ferimentos graves no ego.

20110529

[prova de resistência]


- moça, onde ficam os guias de viagem?
- então, eles ficam ali onde aquele senhor de camiseta vermelha está.

(sempre é bom levar o freguês até o local, mas naquele momento, eu estava terminando um atendimento)

- é que eu queria saber se tem um mapa de nova york resistente à água.

(céus, mentira)

- resistente à água?
- sim, me indicaram. e falaram que é da publifolha.
- olha, eu não conheço nenhum mapa que seja resistente à água.
- mas existe. foi indicação de uma pessoa que comprou aqui.


("ótimo, vamos tentar encontrar, mas antes eu gostaria de uma paciência resistente a você. é possível?". não falei, mas pensei. e pedi ajuda a uma colega, que também não conhecia nenhum mapa de viagem à prova d'água).

manual de bons modos em livrarias: invenção é coisa do passado, a moda agora é namorar pelado.

20110528

[geração y]

- moço, onde fica a prateleira dos e-books?
- como assim?

não encontrou aquele e-book na estante e o livreiro não teve paciência para te explicar que e-book você só encontra pela internet? calma que a gente te ajuda. conheça agora mesmo o book (ou livro, caso prefira), já disponível nas melhores livrarias do brasil e do mundo:

[a arte imita a vida]

porque tem sempre aquele freguês que gosta de cutucar antes de fazer uma pergunta. desconfio que seja algum tipo de fetiche. para ilustrar o quanto isso é desagradável, veremos um vídeo onde bethânia fake faz o papel dos fregueses e, lógico, bethânia true, faz o papel do (a) livreiro (a) sem defesa:



manual prático de bons modos em livrarias: não nos cutuque, não nos abrace, não nos beije, não nos cutuque, não nos dê apertões, não nos cutuque (pelo amor de deus, não nos cutuque), não nos dê beliscões. resumindo: NÃO TOQUE EM NÓS! não, não pode tocar mesmo.
[please, kill me]

para que melhor possamos atender, costumamos deixar alguns livros fechados, para que eles não sofram com o manuseio (nem sempre delicado) de nossos fregueses. então, dia desses, uma de nossas simpáticas livreiras estava carregando uma pilha de livros para serem plastificados quando, de repente, é abordada por uma freguesa:

- oi, vocês plastificam? (é bom salientar que a freguesa estava segurando um livro)
- sim, senhora.
- ótimo, vou precisar que você plastifique algo para mim.
- ah sim, claro. (livreira à espera do livro a ser plastificado)

(após a resposta afirmativa de nossa colega de trabalho, a freguesa coloca o livro no balcão e começa a tirar tudo de sua bolsa. quando a livreira pensa que será vencida pelo cansaço, eis que a freguesa tira um documento da bolsa)

- você pode plastificar meu rg, por favor?



manual prático de bons modos em livrarias: papelaria não vende livro. livraria não faz serviço de papelaria. caso você veja o contrário, comece a rezar. você pode estar correndo sérios riscos.

20110526

[literalmente falando]



- olá, eu gostaria de comprar um dicionário com a NOVA ORTOGRAFIA só que ATUALIZADO.


manual prático de bons modos em livrarias: calma, estamos confusos. repete, faz favor?

20110525

[desastre nas estantes]



tivemos uma síncope ao ver a capa deste livro. não conseguimos dizer o que mais nos chamou a atenção: fernando pessoa psicografando alberto caeiro, o sol azul olho de vidro flutuando no céu, o logo da editora casando com o cenário "nosso lar" ("é o logo da editora? eu jurava que era um riozinho", disse um dos livreiros), a história ser "ilustrada em quadrinhos", enfim, muita emoção na tarde de hoje.
[...]



das coisas que nos intrigam: as pessoas que reclamam do atendimento ou de qualquer outra falha. já repararam o quanto elas são intolerantes com o próximo? falta educação, falta tato, falta olhar o outro como um ser humano e não como uma mera máquina de vender livros. "olá, como vai?" parece extinto nos dias de hoje; porém, cara feia, uma aparente má vontade e um tom de voz mais ríspido é facilmente notado. ou seja, elas reclamam daquilo que fazem todos os dias com outras pessoas. tem cabimento?

manual prático de bons modos em livrarias: gentileza gera gentileza. o contrário também funciona, infelizmente. "bom dia", "boa tarde", "boa noite", "por favor", "com licença" e, principalmente, "obrigado" são palavras mágicas. sendo assim, tenha a certeza de ter dito pelo menos uma delas, antes de procurar alguém para formalizar uma reclamação. te dou um clichê(zão)? és eternamente responsável por aquilo que cativas.
[bicho grilo]


[1]
freguesa: moça, você pode me ajudar com a indicação de um livro?
livreira: claro. o que você gosta de ler?
freguesa: então, na verdade, eu gostaria de uma leitura fácil com uma história marcante.
grilos: cri cri cri cri

[2]
freguês: moço, eu gostaria de alguma indicação de livro pra ler.
livreiro: hm, certo. o que você gosta de ler?
freguês: não sei.
livreiro: qual foi o último livro que você leu?
freguês: não sei.
livreiro: você já leu algum livro na vida, não?
freguês: já.
livreiro: qual?
freguês: não sei.
grilos: cri cri cri

[3]
freguesa: eu gostaria de um livro para o meu filho. ele é super dotado.
(super dotado? tá, seu filho e o de todas as outras que frequentam a livraria)
livreiro: super dotado? o que ele já leu?
freguesa: a coleção completa de "o diário de um banana".
livreiro: e quantos anos ele tem?
freguesa: dez.
grilos: cri cri cri



ó o dylan AMANDO tudo isso


manual prático de bons modos em livrarias:
não deixe o livreiro e os grilos sozinhos. conte uma piada, enriqueça a conversa. a gente ama.

20110524

[fazendo a reserva por telefone]


- alô?
- é da livraria?
- isso.
- eu queria encomendar um livro.
- qual é o nome do livro?
- MEU LIVRO É VOCÊ.

(pausa dramática. vendedor precisa respirar, ele tem a certeza de estar levando uma cantada)

- desculpe, qual é o nome do livro?
- MEU LIVRO É VOCÊ.

(mais um silêncio constrangedor)

- senhora, desculpe, poderia repetir o título?
- então, o título é esse mesmo: MEU LIVRO É VOCÊ.

(livreiro digita o título no sistema e, decepcionado, diz que consta um no estoque. não há cantadas. a realidade é dura, meus amigos.)



manual prático de bons modos em livrarias: seja claro e objetivo ou você pode deixar um coração partido.
[como comprar um livro]

não é tão difícil quanto parece, acredite. basta anotar o título da obra e/ou o nome do autor (eu sei, é incrível o quão fácil é). se você realmente faz questão de ter o livro em sua estante, nada mais LÓGICO do que se dar ao trabalho de conseguir essas duas informações. você já se imaginou chegando em uma farmácia e pedindo um comprimido branco que ajuda a alivar dor de cabeça? pois é. existe uma série de comprimidos brancos, assim como existem vários livros com uma joaninha na capa.



- oi, eu queria um livro, mas não sei o nome nem o autor. só sei que ele tem uma joaninha na capa.

[da série: diálogos surreais]

- oi, vocês trabalham aqui?
- sim, trabalhamos.
- vocês têm bandeirinhas da alemanha?
- bandeirinhas?
- sim, bandeirinhas.
- como assim, bandeirinhas? (a gente ainda insiste)
- bandeirinhas... daquelas, assim, pra enfeitar.

fica o assunto para a reflexão: o que seriam bandeirinhas para enfeitar?
[pra começo de conversa]



três coisas bem importantes:

livraria não é biblioteca
não é de bom tom ficar sem os sapatos enquanto vê um livro ou sentar-se no chão; assim como não é bacana tirar todos os livros do setor, se você não tem interesse em levá-los. também não é nada agradável copiar o conteúdo de um produto que está ali para ser vendido ou desplastificar livros que estão fechados sem qualquer tipo de autorização.

livreiro não é bibliotecário
sendo assim, antes de sair de casa, pesquise sobre o assunto do livro que você tem interesse em adquirir. precisa fazer algum trabalho para a faculdade? converse com o seu professor e verifique se ele não tem uma bibliografia indicada. precisa conhecer mais sobre determinado tema? oi, estamos em 2011 e existe um site chamado Google. livreiro é leitor e não crítico literário ou especialista em assuntos aleatórios.

livraria é como um supermercado (só não vendemos bananas)
se você vai comprar papel higiênico, você não vai direto na seção de carnes, você procura o setor de limpeza; da mesma forma, se você for comprar um livro infantil, vá direto ao setor específico; lá, os livreiros acostumados ao assunto, irão ajudá-lo melhor.

p.s.: batman e robin, fantasias só em bibliotecas, por favor.