20121214

[puro amor]




delírio compartilhado pela freguesa daniele cristyne.

freguesa: moça, tem esse aqui, só que do corinthians?

manual prático de bons modos em livrarias: gente, sério, amo vocês. e o botão "ironia" nem está ligado.

20121212

[clarice xavier]

tô aqui psicografando umas paradas


nove dias para o fim do mundo, graças a deus. livreira tem certeza que já está morta, no inferno, por motivos de: muito calor, socorra. daí a freguesa, uma linda, toda trabalhada no sotaque (sotaque mineiro, melhor sotaque sim ou com certeza?), aborda o livreiro em busca de novas emoções literárias. ó:

freguesa (olhando para a mesa de lançamentos): moço, eu sou de minas, então quero saber o que tá bombando aqui na cidade de vocês?

(o que tá bombando na cidade? o sol, minha senhora, o sol)

livreiro: olha, de novidade, nós temos...

(livreiro mostra uma dezena de livros para a freguesa, que não vê graça em nenhum)

freguesa: ai, eu quero ler algo bom. o que você me indica?

livreiro: a senhora já leu clarice lispector?

freguesa: CLARICE? DEUS ME LIVRE, DETESTO CLARICE LISPECTOR.

(ai, gente, sabe. ok, tudo bem não gostar de clarice, mas dói o coração quando alguém fala isso como se fosse a coisa mais natural do mundo? tá, é normal, mas gente?)

livreiro: não gosta da clarice, é?

freguesa: DETESTO. DETESTO LIVRO ESPÍRITA.

(BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOM)

manual prático de bons modos em livrarias: delírio é pouco. "clarice autora de livros espíritas" ainda não tem nome. sério, podemos encerrar 2012, o mundo, a vida.

20121204

[a vez do freguês]





dor compartilhada pelo freguês pedro de moraes lá na nossa comunidade hippie. e, olha, apaixonada pelo senhor gabriel garcia marquez, quase tive um derrame ao ler o causo. socorra, produção. alô, bombeiros. e, pedro, seu lindo, nem precisei mexer no seu texto, cê aprendeu direitinho a lição. muito: amor. vem, gente:

freguês: boa tarde, moça! você tem algum exemplar d'o amor nos tempos do cólera, do gabriel garcia marquez?

(livreira digita o título no terminal e puxa assunto ao mesmo tempo)

livreira: você gosta de histórias de amor?

(sim, também gosto de histórias de diarreia intensa)

freguês: ah, até gosto, mas esse vai de aniversário pra minha cunhada.

livreira: então, tô vendo aqui que não tem esse aí que você pediu. está atrás de mais algum específico?

freguês: hum... nenhum que eu lembre. tem alguma sugestão?

livreira: como você tá atrás de romances, por que não leva o cinquenta tons de cinza?

(peça Garcia Marquez e ganhe em troca E.L. James. fair enough.)

freguês: ah, não sei se esse é o tipo de livro que eu daria de presente.

(disfarço sarcasmo com puritanismo)

livreira: que tipo de livro você daria de presente?

freguês: o amor nos tempos do cólera.

livreira: uai, não dá no mesmo?

freguês: ...

manual prático de bons modos em livrarias: cara livreira, don't. just don't.