[alô, mamãe]



freguesa:  moço, livros de mulher grávida?

(bom dia pra você também, moça. livreiro leva a freguesa até o setor de puericultura e, novamente, a pergunta é feita)

freguesa: livros de mulher grávida?

(mas gente, quê isso?, o eterno retorno?)

livreiro: sim, eles ficam aqui, senhora. é algum específico?

freguesa: ah, eu queria aqueles livros pra mulher fazer anotações, sabe?

(livreiro pega alguns diários de gravidez e mostra para a freguesa, que parece não gostar nadica de nada)

freguesa: mas isso é pra quem tá grávida.

(???! sério, é pra sentar e chorar de desespero)

livreiro: isso, senhora... é pra mulher escrever sobre a gravidez (CONFORME A SENHORA TINHA PEDIDO HÁ DOIS MINUTOS) e...

freguesa: mas a criança já nasceu.

manual prático de bons modos em livrarias: BANG.

10 comentários:

  1. Realmente é pra morrer! hahahaha Parabéns pelo blog, é de longe um dos meus favoritos.

    ResponderExcluir
  2. HAIUHAIUAHHAIUHAIUA,ai,pqqqqqqqqqqqqqqqqqq, pqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqqq??? Gente mais doida!

    ResponderExcluir
  3. Gente,
    Dá para levar a freguesa para a seção de psiquiatria aplicada?
    Obrigada...

    ResponderExcluir
  4. "Seu erro foi fazer exatamente o que eu pedi."

    ResponderExcluir
  5. Pena dessa criança se ela tiver algum parentesco com essa senhora.

    ResponderExcluir
  6. ela queria aqueles diários do bebê pra colocar o avanço da criança, não? hmm

    ResponderExcluir
  7. Gif para a reação a esta surrealidade: Kiko indo até o muro da vila, olhando para trás, voltando o rosto para o muro e chorando.
    Aurrrrrr...

    ResponderExcluir
  8. O que ela queria no fim das contas?

    ResponderExcluir
  9. Tem de avisar o "cerumano" que a gravidez termina quando a criança nasce.

    Espero que não seja nem avó, nem tia da criança, do contrário tadinho do bebê.

    ResponderExcluir

<< >>